segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O Presente de Natal da Presidente Dilma



O presente da presidente Dilma ao povo do semiárido nesse Natal já está decidido: uma cisterna de plástico.

A presidente é uma excelente gerente, pessoa íntegra e acima de qualquer suspeita. Quando criou o “Água para Todos” nos encheu de alegria. Afinal, agora iríamos acelerar a construção das cisternas para beber e produzir. Mas, a presidente preferiu doar centenas de milhares de cisternas de plástico para os nordestinos. Descartou o trabalho histórico da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) e vai trabalhar exclusivamente com os estados e municípios.

Claro que essa decisão está acima de qualquer interesse eleitoreiro, ou dos coronéis do sertão, ou dos 10% das empresas fabricantes do reservatório. Dilma é uma mulher honrada.

Claro que os empresários enviarão junto com as cisternas pedagogos, exímios conhecedores do semiárido, que farão a educação contextualizada realizada a duras penas por milhares de educadores da ASA. Esses pedagogos evidentemente conhecem o semiárido, o regime das chuvas, a pluviosidade de cada região, como se deve cuidar dos telhados, das calhas. Irão pelo sertão, pelas serras, pelos brejos, gastarão dias de suas vidas em meio às populações para realizar com um cuidado sacerdotal as tarefas que a questão exige.

Claro que os políticos farão, antes de entregar as cisternas, uma crítica ao coronelismo nordestino, ao uso da água como moeda eleitoral, afinal, já superamos os períodos mais aberrantes da política nordestina.

Quando a cisterna quebrar os pedreiros capacitados saberão reparar os estragos, sem depender da empresa e as cisternas de plástico não virarão um amontoado de lixo no sertão.

As empresas também enviarão agrônomos para dialogar com as comunidades como se faz uma horta com a água de cisterna para produção, uma mandala, uma barragem subterrânea, uma irrigação simples por gotejamento. Claro, o interesse das empresas e dos políticos é continuar o trabalho pedagógico da ASA tão premiado no Brasil e outros lugares do mundo.

Não temos, portanto, nada a protestar. A presidente e a ministra Campello são exímias conhecedoras do Nordeste, mesmo tendo nascido no sul e sudeste. Conhecem cada palmo de da região, dessa cultura, cada um de seus costumes. Claro que não nos enviarão mais sapatos furados, roupas rasgadas em tempos de seca, como acontecia antigamente. Até porque o trabalho da ASA eliminou as grandes migrações, a sede, a fome, as frentes de emergência e os saques. Mesmo não sendo nordestinas, nem jamais tendo vivido aqui, conhecem a região melhor que o povo que aqui nasceu ou aqui habita. Portanto, gratos por tanta generosidade.

Vamos conversar com os milhões de beneficiados envolvidos na convivência com o semiárido. Eles vão entender as razões da presidente e da ministra e vão retribuir com a generosidade que lhes é peculiar.

O povo do semiárido jamais esquecerá que, no Natal de 2011, ganhou como presente da presidente Dilma Roussef uma cisterna de plástico.


Roberto Malvezzi (Gogó)*
15/12/2011

___________________________
*Integrante da Comissão Pastoral da Terra (CPT)

sábado, 10 de dezembro de 2011

Duplo sentido [Clarice Lispector]


Não te amo mais
Estarei mentindo dizendo que
Ainda te quero como sempre quis
Tenho certeza que
Nada foi em vão
Sinto dentro de mim que
Você não significa nada
Não poderia dizer mais que
Alimento um grande amor
Sinto cada vez mais que
Já te esqueci!
E jamais usarei a frase
Eu te amo!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais...

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Filosofar é aprender a morrer



A filosofia e a religião teem em comum a convicção de que a angústia impede de viver bem. E como o medo do irreversível mais implacável que convivemos é a morte, tanto uma como a outra trataram, a seu modo, de "resolver" este problema que aflige o ser humano.

A religião criou um mundo visível (aos olhos da fé), sonhado, e querido por muitos, que dá a certeza da salvação,  ou seja, a vida eterna. Ou na continuidade do espírito em outras vidas, ou em uma outra vida, "novo céu e nova terra"[1], ao lado do Sagrado, a salvação, geralmente se dá mediante a fé, por obra e graça da divindade.

Já a filosofia, encara essa salvação, não como uma obra de Outro, de um Ser "transcendente", mas por obra pura e simples de nós mesmos. A filosofia desafia o ser humano a encontrar suas saídas por si próprios, pela via da razão. "Filosofar é aprender a morrer"[2].

Se pensássemos que o bem-estar não é o único ideal sobre a terra, mas que a liberdade também é um bem a ser perseguido, podemos pensar que a religião faz da morte uma ilusão, e corre o risco de fazê-lo ao preço da liberdade de pensamento.

Saber lidar com a presença da morte é também viver bem. Saber que ela chegará e ficar tranquilo com isso, sem a necessidade de ter que ir (ou voltar) pra algum lugar onde a vida continue é também aprender a viver. A morte faz parte da vida. Não precisamos negá-la! Assim diz F. Pessoa: "O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela”[3]

No ponto de vista dos filósofos, já que o dos religiosos é, com certeza diferente... Filosofar, mais que acreditar, é, no fundo, preferir a lucidez ao conforto, a liberdade à fé. Trata-se, em certo sentido (é verdade!) de "salvar a pele", mas não a qualquer preço![4]



[1] BÍBLIA SAGRADA. Apocalipse.
[2] MONTAIGNE. Ensaios. Livro I. Cap. XX.
[3] PESSOA. Fernando. Livro do Desassossego.
[4] FERRY, Luc. Aprender a viver: Filosofia para os novos tempos. (Texto Adaptado)

sábado, 5 de novembro de 2011

FDS


Fim de semana frio
a preguiça fazendo pirraça
o frio pirraçando o dia
a semana chegando ao fim.

Eu curtindo preguiça,
fazendo pirraça,
fria pipoca
do filme sem graça.

Fim de semana
frio,
findando em mim.

sábado, 13 de agosto de 2011

Vaga-lumes e Ternura

Uma manhã de domingo.
Sol no horizonte,
ventinho frio ainda.


Uma fresta de luz na sua face
adormecida, a bela...


A menininha, tão linda, tão doce!
Acorda e vê o dia esperado amanhecer.


Corre pro outro quarto, pula na cama
e com um beijo quentinho, 
faz o homem se sentir um super herói!


- Feliz Seu Dia, Papai!! Ela diz.
E foram passear e o dia curtir.




Indo de carro para a praia,
Ela sempre ganhava a aposta,
via primeiro a próxima cidade!!
No final da viagem,
ele devia sorvete, pipoca, parque, dancinha sobre os pés ...




Chegando lá,
uma casinha de madeira, com estofadinho!
Lindo!! 
- É pra minha boneca, papai! Ela dizia!!
Mas isso ele não deu...


Depois do almoço gostoso,
soneca... zzZZZ


Mas que surpresa ao despertar!!
Estofadinho florido,
Caminha, estante, mesinha, cozinha...
Tudo de madeira.


Papai, um artesão!


Voltar pra casa!!
Não há nada melhor...
Dormir quentinha, amada, querida, cuidada!!


Mas espere!!
Papai e mais uma de suas surpresinhas...
- Filha, durma bem, viu? Peguei essas estrelinhas pra você!! Veja!!
E então, de uma caixinha de fósforo, 
eu via as estrelinhas saindo, 
e piscando no céu do quarto!


E hoje era pra ser um dia especial pra ele...


Meu Super-herói!!
Papai!!




________________________________________________
P.S.: As estrelinhas eram vaga-lumes... Mas isso eu só descobri depois de grande!! rssss
Paizinho, eu te amo!


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Brinde à Mistura


Um brinde a todas essas deliciosas misturas
De sentimentos humanos em sagrados escritos
Nesses textos que são música
Teológica arte de tornar poema
Pensamentos sobre Deus
Sentimentos escondidos
Misto de mortes e vidas
De sacro e profano
De histórias e mitos

Teologia também é transgressão
De uma fala que express'entre linhas
O grito de um corpo tão belo
Um corpo... que corpo...

Teologia é essa deliciosa mistura:
É boca...
É pele e arrepios...
Mistura de cheiros:
De banho e suor
De lençol e libido
Entre o doce e forte tato
Ato de amar

E eu brindo a esse corpo
Objeto de tantas misturas:
Imanência...
Transcendência...
Carne e espírito...
Pureza e pecado...
Corpo e sangue... pão e vinho...


Por Jeyson Rodrigues e Anísia Neta.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Mulher Balzaquiana



E aprender a viver
é viver a travessia.
Não é somente chegar...
não é o antes ou o depois,
é exatamente o agora.
É o caminho.

Attraversiamo!
01.07.1981

sábado, 11 de junho de 2011

Um ano de namoro!!


Nasceu pra me curar,
resistiu às intempéries, e
me pegou de jeito...

Me apaixonei!!!
Hoje, ele vive pra mim e eu dou vida a ele!!
Um namoro de um aninho!!!

Parabéns Prosa e Verso entre Amigos!!!
Obrigada a tod@s vcs padrin@s desse amor!!!

sábado, 4 de junho de 2011

[Des]Construir

A continuidade da [des]continuidade...
toda a história de vida - passado
o chão por onde se constrói - o presente
as respostas dos porquês,
o documento do que se foi...

[Des]construir...
edificando o presente,
mudando, vivendo, sentindo, 
parando, sofrendo, erguendo...
Futuro.

E a vida é isso...
passado, presente e futuro!
Na mesma linha do tempo.



quarta-feira, 25 de maio de 2011

[Des]Esperança

Milagres acontecem??
Tenho a forte sensação que vou morrer esperando...
Os dias são maus, e eu tenho mania de ser complicada...
"Viver é muito perigoso"!
Grande Rosa!!!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Me poupe!!

Por favor!!
Não precisam disso!!
Vivam simplesmente sem precisar dizer que podem viver!!
Vivam simplesmente sem precisar dizer que só estão fazendo o que estão fazendo porque merecem dias melhores, porque não podem mais continuar sofrendo... blá blá blá!!
Pra que se justificar??
Pra que?!!

Tenho pena de vcs!!!
Precisam dar satisfação pra serem felizes!!!
Sociedadezinha podre!!! Religiãozinha de merda!!!

Parem o mundo que eu quero descer!!!

Para os mais curiosos, assistam:
Pleasantville

sábado, 7 de maio de 2011

Viva Luísa!


Conheço uma amiga que tem um grande amor. Como em vários casos que vemos e/ou vivemos (...), sofreu bastante, amou bastante, mas entre o caos e o cosmos da vida já são, aproximadamente, 13 anos de relacionamento!!!  Como fruto desse amor e dessa união estável, veio Luísa! Tão indefesa, tão machucada pela vida ainda um bebê. Mas essa mesma vida lhe reservou uma família, um lar!! Hoje, ela é a luz que brilha e irradia a vida da minha amiga!!
Essa semana (que antecede o dia das Mães), a pequena Luísa poderá ter a esperança de um dia também ser adotada pela sua outra mãe! Afinal ela tem duas maravilhosas mães!!! Mas apenas uma consta em sua certidão de nascimento. Ela também terá seus direitos assegurados como qualquer outra criança da sua idade!! As suas mães poderão agora, pela PRIMEIRA VEZ, declararem o imposto de renda juntas, acrescentarem seus nomes no plano de saúde como dependente uma da outra, terão direito a pensão, herança, previdência e todos os outros direitos e deveres de qualquer casal heterossexual. 
Mas infelizmente muitos casais viveram e morreram sem isso... 
Não vamos deixar que nossos irmãos cristãos católicos e evangélicos estraguem essa conquista! Uma vergonha Silas Malafaia encabeçar um protesto dizendo que união homoafetiva não é entidade familiar e o advogado da CNBB discursar contra esse avanço da sociedade brasileira enquanto a aprovação foi unânime pelo STF!!!!

Viva Luísa!!!
Viva a família de Luísa!!!


"Consideramos justa toda forma de amor"

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O Casamento Real de Ilusões

Nos últimos dias tenho sonhado repetidas vezes o mesmo assunto... Sonhos um pouco diferentes, mas sempre a mesma coisa...

Eu vejo muitas desgraças acontecendo, tipo: a gasolina de R$2,87, índios sendo mortos cruelmente, mendigos matando e morrendo por um lugar debaixo do viaduto, Renan Calheiros no Conselho de Ética do Senado, Bolsonaro na Comissão de Direitos Humanos e Minorias...

Mas os brasileiros só comentam sobre o casamento de um príncipe com uma plebéia numa terra distante... alimentando o sonho do príncipe encantado que vem salvar a pobrezinha e que a vida só tem importância até o "felizes para sempre"...

No meu sonho estão todos bestificados como múmias ficando felizes com a felicidade da realeza e sonhando que um dia a vez de CADA um deles de ser feliz e rico nesse Sistema Capitalista Selvagem chegará...

Ufa... Ainda bem que agora estou acordada... Mas sinto que essa noite e que amanhã vou sonhar tudo de novo ainda... Até que eles se casem!!!! :/

Será que Freud e Jung podem me ajudar?? 
Será que é muito grave??? 
Será que isso tem cura????

domingo, 24 de abril de 2011

Domingo de Ressurreição



Ainda há vida!
Ainda há esperança!


"Porque Ele vive, posso crer no amanhã..."

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Que tipo de cristão é vc?





segunda-feira, 18 de abril de 2011

No interior do meu interior

 Um dia, passeando pelo jardim, Catarina viu uma casa nem velha nem nova, nem feia nem bonita, nem abandonada nem habitável... Era um lugar que a atraía. Lá foi, como sempre, curiosa, investigativa, louca pelo novo, pelo mistério, pela aventura, pelo aprendizado!!!

Chegando lá ela viu um homem, nem velho nem novo, nem feio nem bonito, nem sozinho nem acompanhado... Cheio de pessoas ao redor, mas ele se destacava entre todos, pois ele era diferente, único, não encontrava ali alguém para sua atividade...

Foi quando Catarina decidiu se aproximar. Ele olhou para ela e a princípio sorriu. Como o sorriso de Monalisa, nem demais nem de menos, nem contagiante nem triste, nem de canto a canto nem sem graça... 

Ele então, ao vê-la se aproximar, pegou sua ferramenta de trabalho mais preciosa!!!! Ele é meio Aristotélico e procura viver a vida comedidamente, por isso não demonstrou tanta felicidade... mas na verdade, ele estava radiante por Catarina estar ali... Ele estava empolgado.

Mas, ao ver a chave inglesa em sua mão, Catarina teve medo, ficou sem saber o que estava por vir... Ele, sempre muito esperto (!!!) logo a deixou calma e consciente de tudo o que ele queria... 

E ela então consentiu!!!

Sentou-se em sua frente, acomodou-se bem, relaxou, baixou a guarda, se abriu, e permitiu que ele trabalhasse... Ela sabia que dali em diante tudo em sua vida ia mudar! Ela nunca mais seria a mesma... Apesar disso, ela queria aprender novos modos de ser Catarina!


Então, ele proibiu que ela tomasse anestésicos, analgésicos, antiinflamatórios... Fez a tricotomia, e depois um corte transversal no crânio. Por fim, com a chave inglesa... começou a apertar seus parafusos! 

sábado, 16 de abril de 2011

As sem-razões

Ramón Casas, Joven Decadente, 1899.
Muitas coisas a fazer
Muito o que dar conta
Muita responsabilidade

Não posso fugir...
Não posso recuar...
Não posso não fazer...

E ainda tenho que escrever,
Tenho que inventar,
Tenho que bolar,
Tenho que...
Tenho...

Ahhh!!! Quer saber???!!!
Não tenho nada!!!

Pelo menos aqui 
Posso não escrever
Posso ficar no ócio
Posso deixar pra depois
Posso ser livre
Posso criar 
E posso não criar...

Sem inspiração,
Sem desejo,
Sem vontade,
Sem querência...

Vazio!
Oco!
Vácuo!
Ócio!

É isso...
Sem comentários...

segunda-feira, 28 de março de 2011

Eterno Comblin!


Fórum Social Mundial - Belém-PA - 2009

Psssssiuu!!! 


Vamos falar mais baixo, 
Vamos parar pra escutar
Uma barriga roncando
Uma mamãe chorando...

Vamos ouvir a noite cair,
E o Sol ajudá-la a se levantar...

Vamos falar mais baixo,
Vamos parar pra escutar...

Silêncio, silêncio...
Façam silêncio!
Ouçam o Pe José Comblin profetizar!!

___________________________________
Sentimento de perda incomparável!! A música de George Israel e Paula Toller me ajudam a expressar um pouco da sensação de agora... Comblin é eterno através de suas palavras... de suas profecias!! Ouçamos atentamente!


quarta-feira, 23 de março de 2011

Feliz Ano Novo!!

Minha amiga Aníssima me disse que o ano só começa meeeesssmo depois do carnaval. E se no mundo não é assim, no Brasil é bem provável, e na Bahia, muito mais!! Por coincidência, não havia feito ainda nenhum texto de Ano Novo no blog... Talvez meu ano ainda não tivesse começado mesmo... Então:

FELIZ ANO NOVO!!!!

Sem aquelas promessas e pedidos descompromissados do dia primeiro de janeiro, desejo um ano de felicidade!! E por isso, na minha lista de 2011, quero liberalidade, sustentabilidade, alegria, amor, fé, esperança, responsabilidade, celebração, companheirismo, amizade, trabalho, missão, criatividade, sorte!!


Quero contar com o acaso, já que a vida é cheia de encontros e desencontros casuais...


"Não podemos retornar com o creme dental pra dentro do tubo"... (Entropia). Então, quero liberalidade!!! Não quero reter/deter nada nem ninguém... Quero relacionamentos viáveis, sustentáveis, produtivos, reprodutivos e que se produzem!!


Quero um projeto de vida onde eu tenha o direito de ser feliz!!! E que eu seja feliz!!


Quero perdoar e me perdoar... mesmo que o outro não me perdoe... eu me dou uma nova chance!!! Quero amar e me amar... mesmo que o outro não me ame!!! Amar dispensa recompensa... Como diz o mestre Eliab... "amar a todos, gostar de alguns..."


Quero um leque de possibilidades em minha frente!! Porque a vida nos permite isso!!! Não quero nenhuma porta fechada... E que minha fé não me coloque viseiras, mas me permita escolher viver com liberdade e responsabilidade tudo o que posso e que me é de direito viver!!!!


E ao mesmo tempo que quero tudo isso pra mim, desejo também pra você!!! 


domingo, 13 de março de 2011

Amanheceu


Simples como o raiar do sol
O despontar do luar
A cheia da maré
O mato em flor.

Imperativo como o rio que corre para o mar
A borboleta que sai do casulo
O filhote que aprende a caçar
A estrela que guia no escuro.

Certo que não poderia ser diferente,
Óbvio por não ter como fugir.
Claro!! Um e outro se completam,
Sem forças pra resistir!
________________________

Dedico à minha mãe que está muito feliz com seu namorado Ari! Dois apaixonados me ensinando que amor não tem idade, que toda hora é hora pra ser feliz e que quando a paixão chega, todo mundo se comporta como dois adolescentes.... rsss
Felicidades pra vcs!!! Que seja eterno enquanto dure!!!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Fazer pra não valer, não vale!

Estava conversando com um amigo quando do meio da conversa eis que surge aquelas frases que mais parecem haicais... sempre dizem mais do que elas mesmas, apesar de dizermos para significar uma coisa só, bem simples...
Ele disse: "Fazer pra não valer, não vale"... Fiquei pensando e imaginando quanta coisa não cabe nessa mesma frase...

"Viver se não for pra valer, também não vale!"

Minha amiga, irmã, alma gêmea, Flavinha.
Crescemos e aprendemos conceitos e costumes definidos e bem postos, mas muitas vezes (e não são poucas... MUITAS vezes mesmo, na maioria das vezes), toda essa bagagem que carregamos de como viver e se dar bem diante da comunidade que fazemos parte não tem a malinha que ensina como ser feliz, ou como não deixar a vida passar sem ter vivido de maneira intensa, inteira... sem ter vivido bem!

Cumprimos regras, mais do que vivemos!
Seguimos normas, mais do que somos felizes!
Obedecemos dogmas, mais do que respeitamos e amamos o próximo!
Julgamos mais do que perdoamos!
Negamos mais do que afirmamos a vida!
Nos prendemos mais do que proclamamos liberdade!
Ficamos atracados no cais, mais do que corremos riscos de navegar e conhecer o mundo!

Como dizia o poeta...

"Quem já passou por essa vida e não viveu 
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Nao há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer 
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão"


Meu amigo que está certo... "fazer pra não valer, não vale..." e viver sem ser feliz, também não...

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Marcha Fúnebre

Perdi o viço, o vigor, o humor...
Só restou culpa e dor!

Foi embora a alegria, a harmonia, a companhia...
Só ficou dor e agonia!

Apagou-se a luz, o brilho dos olhos, a vida...
Irradiou um câncer, uma ferida!

Instalou tristeza, medo e dor...
Despetalada... Owww Flor!

"A dor é minha, a dor é de quem tem..."
Até que a morte nos separe!

________________________________________________
São tantos lutos...
Não que eu queira para vcs o que está escrito, mas a poesia foi inspirada na dor de Nívea e Ana que perderam entes queridos nessa semana...
Força, fé e coragem para vcs!!!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

A Máquina do Tempo

Depois de muito tentar, lá vai Catarina com sua mais nova invenção: A Máquina do Tempo!

Nas férias passadas, os pais de Catarina levaram-na num Circo maravilhoso! Ela lembra que foi um dia lindo e de muita diversão!! Tinha animais (que eram bem tratados), palhaços, mágico, malabaristas, bailarinas, gigantes, equilibristas, trapezistas, domadores, contorcionistas, anões, dançarinos, fadas... e tudo acontecia numa história fantástica, num enredo encantado! Eles almoçaram com os personagens e iam passar o dia num mundo de sonhos.

Acontece que no almoço, Catarina se sujou toda brincando com a comida. Desobedecendo sua mãe, saiu desenbestada sem deixar que ela a ajudasse a se limpar. Foi então que Catarina entrou de repente no camarim da bailarina. Ela viu a moça, aos poucos, se vestindo do seu personagem encantado. Muito triste, descobriu que tudo aquilo era um grande teatro. Começou a chorar incansavelmente e não conseguiu aproveitar mais nada. Seus pais levaram-na pra casa.

Hoje, Catarina aparece com uma Máquina do Tempo. Ela quer voltar ao Circo e aproveitar aquela tarde de diversão, viver o que ela não viveu. Por descobrir a realidade e entender que o mundo encantado era tudo montagem, ela não conseguiu mais brincar, não conseguiu mais achar graça na fantasia. Mas hoje, ela quer voltar a correr, se divertir e sorrir, mesmo que seja num mundo de mentirinha... Ela quer consertar o passado e terminar o dia como deveria ter sido.

Seus pais olham para ela com esperança nos olhos. Para que, quando Catarina crescer, ela entenda que não podemos voltar no tempo, que as oportunidades são únicas na nossa vida, e que descobrir a verdade não deve desencantar o nosso mundo, mas fazer com que não confudamos o idealizado com a realidade. Seus pais desejam que quando ela crescer, ela aprenda a ser criança!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Festa, Amor e Devoção

 Uma multidão que caminha em direção à Colina Sagrada. É  o caminho da fé que arrasta  pessoas de tradições, religiões e espiritualidades diferentes, mas têm em comum uma cultura popular que reúne festa, amor e devoção*. 

No período de Jesus era comum a junção desses três elementos: as festas religiosas, o amor à Deus e ao próximo e a fé. Tradição presente entre judeus e católicos até hoje.

No Brasil, a maior parte dos cristãos evangélicos/protestantes receberam uma tradição norte-americana ou européia, onde o puritanismo, o jeito intropesctivo, racional e silencioso de cultuar, e o anti-catolicismo são fortemente enraizados no modo de ser desses cristãos brasileiros. Assim, há rejeição a qualquer tipo de expressão religiosa que se assemelhe aos outros irmãos em Cristo. Também devido a perseguição católica àquele grupo desde sua chegada, os evangélicos e protestantes afastaram-se muito mais da cultura brasileira.

Mas esse cenário religioso experimentou modificações belas e significativas. 2011 foi o ano do primeiro Ato Interreligioso na maior festa religiosa da Bahia, a Lavagem do Senhor do Bonfim, que acontece a cada segunda quinta-feira do ano. Estavam representantes da Igreja Católica, do Candomblé, da Igreja Batista, e outros.

Estar presente nessa festa foi como pela primeira vez fazer parte do povo baiano e da minha cultura, experimentando minha espiritualidade  em meio à religiosidade popular. Andar 5 km e amarrar uma fitinha verde nas grades da igreja do Bonfim foi como colocar um pedido no Muro das Lamentações, ou beber um copo d'água abençoado pelo pastor neopentecostal ou pelo padre carismático da TV, ou ainda acompanhar durante sete quartas-feiras seguidas (sem faltar uma sequer) no  culto de oração de alguma igreja batista. Foi mais um ritual religioso, onde o que importa é o pedido sincero diante do Pai. Mas o diferencial foi participar da maior festa religiosa da minha querida Bahia, me reconhecer na minha cultura, e exercitar a convivência e o diálogo interreligioso.

Nenhuma "opressão espiritual" vem da outra cultura, mas da nossa própria mente, quando, por preconceito, demonizamos o outro que é diferente de nós.

Oxalá haja paz e respeito entre as religiões!! Oxalá consigamos conviver com as diferenças!! Desejo para todos o Amor do Pai, Shalom e Axé!!!!

________________________________________
* Festa, Amor e Devoção é o título do último álbum de Maria Bethânia, que magistralmente reuniu essas três palavras para definir as festas religiosas e populares da Bahia, assim como suas músicas neste álbum, bem como o retrato da história de sua própria vida.